Meteorologia Serra Estrela - Vitor Baia

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Vale da Amoreira ganhou "asas" com o parapente

Quando uma terra ganha asas com o parapente

Os especialistas garantem que é em Vale de Amoreira que encontram as melhores condições para o voo livre. A freguesia abraçou a modalidade e a população está a tirar dividendos disso

A realização do Portugal Open Serra da Estrela leva-nos a Vale de Amoreira, freguesia do concelho de Manteigas. Uma pequena aldeia de 223 habitantes (Censos 2011), transforma-se por estes dias num verdadeiro corrupio de gente. Portugueses e estrangeiros dão um colorido especial às ruas e alguns euros aos espaços comerciais. É agitação positiva. É a economia da terra a crescer. É toda uma comunidade a sobreviver.

Há muito que a Serra da Estrela é o palco ideal para a prática de modalidades de voo livre. Na última década e meia, o concelho de Manteigas tornou-se a capital do parapente e o território da freguesia de Vale de Amoreira ganhou especial importância, porque é ali que estão instaladas duas pistas de descolagem (Azinha (Sameiro) e Vale de Amoreira) e diversas zonas de aterragem.

Vítor Baía, um dos maiores especialistas de voo livre de Portugal, não tem dúvidas. “É verdade que há outros sítios no nosso país onde se pode voar, mas quando queremos fazer uma competição a sério, mais exigente, é no município de Manteigas que encontramos as melhores condições.”

Se a Câmara de Manteigas recebeu o parapente de braços abertos, Vale de Amoreira fez o mesmo. “Desde o primeiro dia que vimos com bons olhos esta aposta e tem sido muito bom para a freguesia. É algo que traz gente à nossa terra. Gente de Portugal e do estrangeiro. Essas pessoas dificilmente viriam aqui se não fosse o parapente”, assinala o presidente da Junta de Freguesia, Joaquim Albuquerque.

Fonte:  Jornal do Fundão

2 comentários:

Anónimo disse...

é só uma correção a pista de descolagem e a sede do parapente é em Sameiro e não em Vale de amoreira,este erro é para ser corrigido

Sameiro disse...

Estão instaladas duas pistas de descolagem (Azinha (Sameiro) e Vale de Amoreira) e diversas zonas de aterragem.

Fonte: Jornal do Fundão