Meteorologia Serra Estrela - Vitor Baia

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Covilhã, Seia e Manteigas querem sede do Geoparque da Serra da Estrela

Covilhã, Seia e Manteigas já manifestaram interesse em acolher a sede do futuro Geoparque da Serra da Estrela.


José Manuel Biscaia, autarca de Manteigas, admitiu que a vila é «candidata natural» e os argumentos não faltam. «Somos conhecidos por ser “o “coração da Serra da Estrela”, temos o Vale Glaciar e o município está totalmente integrado no parque natural», recorda o edil, que ressalva que o projeto de criação do Geoparque ainda está no início e que, quanto à sede, haverá «negociações a fazer com os nossos parceiros». Contudo, o presidente da autarquia espera que haja «bom senso» neste dossier. Entretanto, avisa que não vai querer a sede do Geoparque «se for só para ter cá um fax e um balcão de atendimento». José Manuel Biscaia diz que não quer «replicar o centralismo da Águas de Lisboa e Vale do Tejo, cuja sede está na Guarda mas não há lá ninguém que mande». 

Do outro lado da serra, Mário Jorge Branquinho, líder da bancada do PS na Assembleia Municipal de Seia, já veio a terreiro dizer que a sede deve ser reivindicada pela Câmara local. A existência na cidade da Escola Superior de Turismo e Hotelaria, do IPG; do CISE – Centro de Interpretação da Serra da Estrela; e a realização anual do CineEco, o único festival de cinema ambiental organizado em Portugal há mais de 20 anos, são algumas das razões invocadas para acolher o Geoparque. O dirigente acrescenta ainda a criação do futuro Seia Smart Mountains Living Lab, «a centralidade» da cidade e a «sua estratégia de desenvolvimento em torno do potencial da montanha, com exemplos dados num quadro de valorização de tradições culturais».

Também a Covilhã poderá entrar na corrida. No final de dezembro, o líder da bancada do PSD na Assembleia Municipal recomendou à Câmara que se «empenhem» na elaboração de uma «proposta vencedora» para receber a sede do Geoparque. Na altura, João Nuno Serra recordou que nesta estrutura vão trabalhar, «numa primeira fase, quadros técnicos responsáveis por esta candidatura». De resto, o deputado considerou «natural» que a Covilhã possa sediar este organismo, pois é «a principal porta de entrada na Serra da Estrela. O Geoparque Estrela, com mais de 2 mil quilómetros quadrados e aproximadamente 170 mil habitantes, inclui os municípios de Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Fornos de Algodres, Gouveia, Guarda, Manteigas, Oliveira do Hospital e Seia. Estas autarquias e o Politécnico da Guarda estão a trabalhar numa candidatura para a classificação deste território pela UNESCO.

Fonte: Beira.pt

Sem comentários: